MATANDO A SUA SAUDADE - GRUPO DE AMIGOS

MATANDO A SUA SAUDADE - GRUPO DE AMIGOS
MATANDO A SUA SAUDADCE - GRUPO DE AMIGOS

RÁDIO PALESTINA FM 104,9

rádio palestina fm

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Cruzeiro massacra La U com grande atuação de Ricardo Goulart Goleada de 5 a 1 pela Libertadores deixa a Raposa na liderança do grupo pelo saldo de gols Globo Esporte 25 Fevereiro de 2014 - 19:39

Foto: AP
Ricardo Goulart celebra o primeiro gol marcado contra o Universidad de Chile, no Mineirão 


O Cruzeiro precisou de dez minutos para decidir o jogo contra o Universidad de Chile. Na verdade, batalhou muito no primeiro tempo, e, nos minutos finais, marcou os três gols que garantiram a primeira vitória da Raposa na Libertadores. Ricardo Goulart foi o destaque, com três gols (dois deles no primeiro tempo) e um passe para Dagoberto marcar o outro. Willian também deixou sua marca no final da partida. Lorenzentti, já na segunda etapa, descontou para os chilenos, que encontraram o Mineirão com bom público (27.757 pagantes) para a tarde desta terça-feira, na estreia em casa do time mineiro. O Cruzeiro compensou a derrota no primeiro jogo com uma grande atuação, principalmente nos primeiros 45 minutos.
Com a goleada celeste, o grupo 5 da Libertadores embolou de vez. Todos tem três pontos em dois jogos. Pelo saldo de gols, o Cruzeiro assume a liderança da chave, deixando o Defensor, do Uruguai, na segunda posição. Real Garcilaso e Universidad de Chile, completam a classificação em terceiro e quarto lugares, respectivamente.
O Cruzeiro tem novo compromisso pela Libertadores no dia 12 de março, uma terça-feira, contra o Defensor, em Montevideo, no Uruguai. O jogo será no estádio Luis Franzini, às 19h (de Brasília). No dia seguinte, o Universidad de Chile vai encarar o Real Garcilaso e a altitude de Huancayo. Os dois se enfrentam às 23h0m, no estádio Garcilaso de la Vega.
Domínio celeste
O Cruzeiro pôs em prática o plano de pressionar desde o princípio e logo na saída de bola já chegou pela primeira vez. Marcelo Moreno roubou no meio campo, Dagoberto levou até a área, mas tentou um último drible e perdeu. Até os quinze minutos, a Raposa dominou a posse de bola e a manteve a pressão, levando perigo em chegadas de Dagoberto, com finalização de voleio, Bruno Rodrigo, de cabeça, e Marcelo Moreno, que recebeu bom passe na entrada da área, deveria dar o passe para Ricardo Goulart, mas arriscou o chute. Para fora.
O Universidad de Chile se mostrava bem postado na defesa, com um esquema 3-4-1-2. Dava poucos espaços, até conseguia trocar passes, mas se arriscava pouco. Após os quinze minutos, quando o ritmo celeste caiu um pouco, os chilenos adiantaram a marcação e passaram a ter mais a bola. Embora estivessem mais interessados em gastar o tempo, se arriscaram uma vez ou outra, e acabaram dando espaço. Foi aí que o Cruzeiro se aproveitou.
Aos 33 minutos, Dagoberto teve espaço pela esquerda, cortou para o meio e cruzou rasteiro. Ricardo Goulart apareceu sozinho na área, se esticou todo, e, de carrinho, empurrou para o fundo do gol. Placar aberto. O Universidad de Chile tentou mostrar reação. Mas não deu tempo. Aos 38, a situação se invertou. Goulart foi ao fundo, pela direita, e cruzou para Dagoberto, livre, empurrar de peito. Com time chileno ainda grogue dos dois gols, a bola parada do Cruzeiro funcionou mais uma vez. Aos 43, Éverton Ribeiro cobrou escanteio da esquerda, Bruno Rodrigo ganhou pelo alto e desviou de cabeça, Goulart só completou no segundo poste. Três gols em dez minutos. A intenção cruzeirense era marcar logo no início, como costuma fazer no Mineirão. Mas acabou atropelando nos quinze minutos finais do primeiro tempo.
Jogadores do time celeste comemoram um dos cinco gols sobre o time chileno (Foto: Globo Esporte)
Jogo controlado e três pontos garantidos
O jogo caiu um pouco de ritmo no segundo tempo. O Cruzeiro seguiu ditando o ritmo do jogo, mas já sem o mesmo ímpeto. Logo no início, Éverton Ribeiro fez jogada incrível pela direita, deu um drible com um toque de cabeça e cruzou, Dagoberto emendou de primeira e jogou por cima. O Universidad de Chile não mostrava fé em buscar o placar. Tentou agredir, mas sem se arriscar. Ainda assim, diminuiu. Aos 20 minutos, Lorenzetti tramou boa jogada pela esquerda, recebeu o passe e deu um belo toque na saída de Fábio, por cima do goleiro.
O jogo ficou um pouco mais aberto após o gol, e o Universidad de Chile parecia se animar. Mas ficou só na impressão. A Raposa controlou o jogo, manteve mais a bola no ataque, e conduziu a partida sem sustos até o final. Apoiado pela torcida, Marcelo Oliveira até lançou Willian e Marlone no time.
Com o adversário batido, Ricardo Goulart não perdoou e ainda marcou seu terceiro gol no jogo: 4 a 1 para o Cruzeiro. Nos acréscimos, Willian aproveitou contragolpe rápido e fez o quinto do time celeste, completando a festa no Mineirão.